quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Crise

Longe vai o tempo que tinhas para dar,
Agora sacodes os bolsos e esta sempre a contar,
Longe vai o tempo que comias até fartar,
Agora comes um pouco e o resto é para guardar!

Aqueles que necessitam,
Ainda têm muito a dar,
Têm tempo a sobrar,
Com que podem ajudar!

Há tanto a fazer,
Há tanto em que ajudar,
Há roupas a cozer,
Comida a descarregar!

Não fiques ai parado,
À espera de caridade,
Levanta-te se estas sentado,
Vem praticar solidariedade…

Tens engenho, tens a arte,
Ajuda teu semelhante,
Vais ver que num instante,

A sociedade tira-te de parte…

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Discussões...


Questões postas,
Frases soltas,
Declarações, respostas,
Lagrimas vertidas,
Contidos gritos,
Arrependimentos sentidos,
Choro, abraços,
Desculpas pedidas,
Beijos, caricias,
Promessas, renovados votos,
Pensamentos soltos,
E depois?
A PAZ!!!!

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Perdão



Sei que esperas um pedido de desculpas,

Sei que ficaste magoado pela sinceridade,

Por não aguardar e reflectir nos motivos,

Para mim desconhecidos e incompreensíveis,

Sei que devo apoiar os amigos nestes momentos,

De isolamento, de desespero, de incompreensão,
Mas bato há porta e esta fechada,
Questiono e “não foi nada”,
Volto a questionar e “esta tudo bem”,
Que hei de eu fazer também?
Pois se sofres, sofremos também,
Apenas podemos aguardar e aceitar o teu pedido,
Espero que o uses bem para não ser um tempo perdido…
Aguardamos com Fé o Vosso pleno Regresso….

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

ilusão projectada....


Nas quedas e recaídas,
Que me confundem,
Que como as sombras,
São, sem terem sido,
Que pela luz existem,

Se confundem e distorcem,
Que não se olhando ao espelho,
A penas vivem na ilusão,
Da realidade projetada!

Necessária ambiguidade,
De fechar o olhos e ver,
Tapar os ouvidos e ouvir,
Uma alternativa realidade,
Que de nós projectamos,
De nós próprios…

sábado, 12 de outubro de 2013

Em troca de quase nada!


Se solta o noturno ser,
Que nas sombras se move,
Que nos vultos se envolve,
Peregrina na solidão,
Reprime sentimentos,
Gestos de paixão,
Movimentos ritmados,
Repetidos e amargos,
Pois não são recebidos,
Pela distancia dos sentimentos,
Que nos desentendimentos,
Sempre são balbuciados!
Se dá, se troca,
Mas que importa,
Se o que recebe,
Distorce o que de belo,
Era transportado,
Por tudo o que era dado,
Em troca de quase nada,
De um gesto,
De uma palavra!...

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Duvidas...


Se duvido, volta a confirma-me
Se te peço, com amor acredito…
Se te agradeço, foi-me concedido…
Se falo contigo, me ouves, te oiço…
Se me prostro, te venero…
Se me isolo, não me deixas só…
Se estou em silêncio, minha alma grita…
Fala com Ele, ouve a voz d’Ele… Acredita…



Ciclo....


Caminhando segue amaldiçoado,
Por uma dourada ceara ceifada,
Com o toque de Outubro na cara,
Numa manhã de outono orvalhada!

Segue o destino da vida, o ciclo,
Do nascimento e morte, o vicio,
De que no final tudo recomeça,
Uma temperada tarde de primavera!

Nos detém a ténue visão,
De alguém que recusa e diz não,
Que vencendo a morte se faz nascer,
Uma pequena flor em liberdade,
Na longa solidão da planície a crescer,
Do verão deixando Saudade!...

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Não te isoles....


E se um dia o cansaço nos abraça-se?
Se o mundo se virasse contra nós?
Se há noite o sono nos abandona-se?
Se o meros sons das palavras nos incomoda-se?

Como ouvir, falar, pensar…
Como viver, compreender, amar…
Como sentir, dormir, acordar…
 
E nossos amigos?
Que esperar?
Oração,
Compreensão,
Sem nunca nos abandonar,
Movimentando-se na sombra,
Sem nunca incomodar…

Volta…..