quarta-feira, 22 de julho de 2015

14 - Já me perdi...


Já me perdi…
Já me perdi em desvaneios poéticos,
Num ou noutro universo,
Na estrutura rígida de um verso,
No luar de uma lagoa,
No sol quente na areia,
No mar batendo na proa,
No calor de um a lareira!...

Já me perdi…
Nas cores dançantes de um jardim,
Na firme vontade de calar um sim,
Nas trovas ridículas de escrever o amor,
No desenho colorido e vagaroso do sol por,
Na saudade sentida em noite escura,
Na dor absurda da ausência pura,
No teu corpo desejo provocado,
Despido de tudo num beijo molhado!...
 
Já me perdi…
Escrevendo coisas sem nexo,
Poema delirante e complexo,
Já me perdi…
Para me encontrar,
E sem delirar, saber porquê escrevo,
Que do nada assim me ergo,
Podendo aos ventos gritar,
Que apenas escrevo por amar!...
 
Alberto Cuddel
22/07/2015
 

"Pensamentos Soltos"
http://facebook.com/escritoassim
http://infinitamente-nosso.blogspot.com.br
http://escritanoface.blogspot.PT


Enviar um comentário