sábado, 29 de agosto de 2015

Janela de Luar




Janela de luar…

Segue a noite plena de teu corpo,
Prateado reflexo de tuas curvas,
Inundas-me o olhar, louca sedução,
Nas eróticas sombras projectadas,
Pela ténue luz de ter ser emanada,
Lua mulher, abrigo dos amantes,
Noites quentes, perdidas, 
Encontradas por ti em teu seio,
Testemunha silenciosa dos gemidos,
Das juras, das trocas de fluidos,
Mãos que se cruzam no ar em ti,
Corpos que rolam no chão,
Ao som silencioso do teu
Quente e prateado luar!

Alberto Cuddel

Enviar um comentário