sexta-feira, 2 de outubro de 2015

42 - um quase poema



 


Um quase poema desinspirado,
Nasce da aspiração inglória e vã,
Da mão tremula e teimosa do poeta,
Pela incauta vontade de escrever,
Na lembrança escritos passados,
Na busca constante,
Num horizonte distante,
Procura incerta,
Espera desconcertante,
Uma saudosa saudade,
Uma culposa vaidade,
Uma confissão prometida,
Um outro nome,
Uma outra vida,
Um querer absoluto,
Um desejo absurdo,
Um poema de amor,
O choro, prantos de dor,
Um peito aberto,
Um coração concreto,
Uma alma exposta,
Esperando em ti,
Ler uma mera resposta,
Questiono-te em mim,
Onde encontrarei em ti,
A minha morada, o meu fim….
 
Alberto Cuddel
 
Enviar um comentário