quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Escolhi Amar-te porque me Amava V

…juntos tornamo-nos alunos de nós próprios, professores um do outro, na arte de entregarmos prazer um ao outro, no ato de nos amarmos. Descobrimos um no outro a arte de mapear os nossos corpos, de tatear cegamente todo o nosso desejo.
Alunos empenhados e dedicados dos desejos carnais, em ti descobri a plenitude do meu corpo, em ti descobri o poder do meu corpo, em ti realizo-me, em ti faço-me plenamente mulher, permanentemente amada e desejada, na tua louca e constante vontade de me possuíres em ti.
…não te enganes, quero-te, não apenas tu, mas eu, não apenas por mim, mas também por ti. Não te enganes, não sou eu que me entrego, mas tu que te doas livremente a mim, para que em mim, atinjas a plenitude do prazer de me amares, na sincronização absoluta dos corpos, uma só batida, uma só respiração, um só gemido, e um abraço, imóvel, no silencio da noite.
Eu, tu, nada mais, apenas o que resta de nós entrelaçado, exausto, sorrindo na alma um do outro…
 
M. Irene Cuddel®

Enviar um comentário