segunda-feira, 16 de maio de 2016

Soneto da madrugada!


Soneto da madrugada!
Colinas noturnas da melancolia,
Vagueiam saudosamente sós,
Arrancam do peito a homilia,
Rasantes pensamentos, coesos!
Ah, poder anunciado do ósculo,
Promessa perdida, escrita no ar,
Vontade de a ti, juntar no cenáculo,
Delirantemente, tua pele borboletar!
 
Do cansaço delirante candura,
Ato heroico delicada bravura,
Queda, louco seria cansado,
Dor coloreada da triste madrugada,
Arte infeliz, saudade assim sonhada
Dormente, sequiosamente amado!
Alberto Cuddel®
30/03/2016

 

 

 
Enviar um comentário