sábado, 4 de junho de 2016

Dispo(-me)


 

Às vezes

 apenas

  às vezes

   finjo despir-me

    expor de alma

     por entre rosas

       um denso nevoeiro

        lavo-me nas gotas

         escorridas

          lembranças passadas

           sorriso dos sonhos

            paixões desejadas

             às vezes dispo-me

              mantendo-me vestida

               oculta em mim

                às vezes, visto-me

                 de ti

                  expondo-me nua,

                   margem do sonho

                    finjo, sentir, expor-me

                      oculta no reflexo

                       de um espelho

                        arqueado

                          moldado

                            à tua consciência

                              de mim própria!

 

Alberto Cuddel®




Enviar um comentário