sábado, 18 de junho de 2016

Sei o teu nome


Sei o teu nome

 

Sei o teu nome,

mesmo que não tenha principiado

que o tempo parado, não se tenha iniciado.

 

Sei o teu nome

Na posse que me concedes a liberdade

Olhar que me toma, que me edifica e acalma

 

Sei o teu nome

Escrito nas ruas por onde passo

No tudo o que sinto,

No tudo o que faço!

 

Sei o teu nome

Chamo-te, desde ontem

Chamo-te, no mundo

Fortalece-me na virtude

De me chamares também

Pelo meu… Sei o teu nome!

 

Alberto Cuddel®


Enviar um comentário