sexta-feira, 22 de julho de 2016

Em Papel Branco


Em Papel Branco

 

Em papel branco

        Rabiscos letras

 Tinta,

 Formam-se versos

        Do fundo de mim.

 

 Enquanto dizem:

     - O AMOR não existe!

 Grito:

     - E Eu? Como posso não existir!

 Que faço eu com o sentir...

Com a decisão de te amar todos os dias?

 

 Deliro:

      - Deixa-me viver mesmo que enganado!

 Eu e o e o sentir que explano,

       Em papel branco.

Sob a rubra paixão!

 

Alberto Cuddel®


Enviar um comentário