sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Tempo





Tempo,

Nos segundos que passam
Conto minutos e horas da rua
Conto saudades verdades tuas
Conto nuvens e almas singelas

No tempo em que não durmo
Fito o tecto, e o nada
E penso, penso que me lembre
Que o nada, pensado fora
Por outra jornada!

Na solidão de um abraço
Aperto o peito
Que tristemente chora
Ausência do teu recado!...

Alberto Cuddel
30/08/2016
In: Palavras que circulam - IX


Enviar um comentário