quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Como Fazer Amor



Reflexão porque eles também pensam e sentem…




Como fazer Amor:


Pensei em escrever uma carta de amor, sabes? Uma daquelas que levam às lágrimas qualquer mulher? Mas tantos o fazem, existem milhares desses textos brilhantes de escritos pelos actores das doces palavras dos sedutores desejos, dos que escrevem mesmo que no seu íntimo não deixem de ser apenas palavras. Parece-te que me revolto com isso, talvez sim, talvez me sinta amargurado por ver escrito tanto amor, que tantos seguem e lêem e não o vivem na plenitude. Por isso isto não será uma carta de amor, talvez um conselho, talvez uma dica, talvez seja nada, mas é com certeza o que tento viver a cada dia. Então cá vai:



Como fazer Amor:

A nobre arte de fazer amor para muitos é uma mera satisfação do ego, do eu, do sentir-se amado(a), não podiam estar mais errados, fazer amor é um acto pleno de doação. Fazer amor é todo o gesto que oferecemos ao outro, fazemos amor na cozinha, quando ajudamos ou preparamos o jantar, quando lavamos ou arrumamos a louça, quando pomos a máquina da roupa a lavar, quando estendemos ou apanhamos a roupa. Fazemos amor na sala quando a arrumamos, quando nos sentamos ao lado da pessoa amada a ver telenovelas, filmes series, futebol, mesmo que não tenhamos interesse, quando no final ajustamos as almofadas no sofá, Fazemos amor no quarto quando fazemos a cama, quando não deixamos a roupa no chão, quando limpamos. Fazemos amor quando vamos às compras, quando esperamos pacientemente que escolham (e elas demoram a escolher), quando simplesmente conduzimos estrada fora e as escutamos, quando oferecemos o nosso trabalho para que comprem o que desejam mesmo que para nós não tenha sentido. Fazemos amor no cabeleireiro quando esperamos pacientemente que elas se arranjem (tenho testemunhas), que se tornem diferentes, mais desejadas. Fazemos amor quando calamos algo que iria magoar, que iria criar conflitos desnecessários. E perguntam e quanto ao resto? Qual resto? Na cama não façam amor, na cama satisfaçam plenamente o ser amado, não pensem só em vocês, doem-se totalmente ao prazer, sem restrições, e acima de tudo se alguma coisa vos corrói o íntimo, seja ela qual for, então façam amor e pratiquem sexo oral, falem… só assim poderão saber o que não está bem e o que pode ser melhorado…e já agora o prazer é um meio de cultivar a vossa união entre vós e com a vida, a cada casal realizado o mundo melhora!


Alberto Cuddel
Enviar um comentário