sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

O (a)mar!

O (a)mar!

Enrolam-se
No embalo das ondas
Que se desenrolam 
No areal da vida
O salgado sabor
Dos teus rubros
E finos lábios
Braços que te envolvem
Como espuma que abraça
As rochas hirtas aos céus
Por onde vais (a)mar?
Que te estende na areia 
No tempo em que almas
Estendem a brancura
Do nosso amor marinho
Brisa que teu perfume
Impregna no meu corpo
Águas que meu fogo
Aplacam na tua doçura
Oriental do ser
Em mim (a)mar!

Alberto Cuddel

Enviar um comentário