sábado, 10 de junho de 2017

Ausência, partida….

Ausência, partida….

Chamaste cada um pelo nome,
Fizeste-nos grupo de Cristo,
Deste-nos a crença, a vontade,
Deste-nos a liberdade, a verdade,
Pela musica fizeste-nos crescer,
Aprender também a viver,
E um dia partiste,
O silêncio gritante que ficou,
Depois de tua partida,
Impotência, foi o que sentimos,
Os projectos por realizar,
Os sonhos,
Os conselhos que ficaram por dar,
Sentimo-nos sós…
Vazios de ti…
Agora preenches o nosso imaginário,
Falamos e questionamos-te em silêncio,
Sabemos que estás presente,
Talvez muito mais…
Do que alguma vez estiveste…

Neste vazio que deixaste,
Que o nosso amor preenche,
E nos impulsiona - “segui em frente”,
Deixaste-te a ti, viva entre a gente,
Na face e no sentir de cada um de nós,
Podemos ouvir tua voz, saber o que pensas,
Pois moldaste-nos como o barro,
Ficou Amor,
Ficou verdade,
Ficou saudade!

Alberto Cuddel

Poema dedicado a alguém muito especial!

Enviar um comentário