terça-feira, 13 de junho de 2017

Longe...

Longe…

A vida corre distante, longe
Fora dos muros que me prendem
Fora da maternidade que me formata…
As paredes oprimem
A tinta dos livros, as paginas
A vontade de ir, partir
Saber e conhecer…

Ao longe a vida
Uma triste miragem
Um rebanho,
Formigas num carreiro…

Mas ler é uma maçada
Não dá que comer
E aprender não serve de nada
Nem nos ensina a viver

E eu na minha triste e longínqua ignorância
Acreditei…

Alberto Cuddel
12/04/2017
Às 10:52


Enviar um comentário