segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Advento


Vai-te espera,
Demorada és,
Preparada e pensada,
Afinal porque esperas?


Por uma palavra,
Uma ação,
Uma atitude,
Uma oração,
Um olhar,
Uma dadiva,
Espero-te a ti…

Que voltes habitar,
Que voltes a preencher,
Que voltes a inundar,
Todo o meu ser…

Espero,
Vivo vigilante,
Espero,
Vivo confiante,
Que possa voltar a nascer,
No negro e frio coração da humanidade….


segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Solta....

Palavras,
Palavras curvas,

Ideias turvas,
Palavras sabias,
Ideias sofridas,
Palavras direitas
Ideias tortas,
Palavras quentes,
Ideias luzentes,
Palavras frias,
Ideias vazias,
Palavras que queremos,
Sem ideia do que escrevemos,
Uma só palavra,
Escrita,
Dita,
Pensada,
Meditada,
Ouvida,
Amada,
Amaldiçoada,
Atraiçoada,
Destroçada,
Mal-amada,

A Palavra….

sábado, 30 de novembro de 2013

Inverno da vida....


Gélida brisa que nos arrebata,
Na terna queda da folha dourada,
Suave perfume da castanha assada,
Audíveis sons com que é apregoada

Frio que converte, em calor o sentimento,
Calor que nos tira do perfeito isolamento,
Juntos revolvem memorias passadas,
Pelo suave cheiro das castanhas assadas

Em queda como a folha,
A vida de vai esvaindo,
Abandonando passo-a passo,
Os nossos envelhecidos corpos

Vivem cada momento,
Meditam e recordam,
Ao sabor do vento,
Alegrias, tristezas,
Dias, meses, certezas,
Duvidas, segredos,
Da vida que lhes foge,
Por entre o trémulos dedos

Ficam as memorias, palavras ditas,
Fica a saudade pelas ideias escritas,
Os dois, que só um formaram,
No fim dos seus dias se separam.

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Um dia de Trabalho


Saio correndo apressado,
Para que não chegue atrasado,
Entro passo cartão, portas e portinhas,
Já na sala comprimento um-a-um,
Chamando e memorizando o seu nome,
Inteiro-me do serviço pendente,
Das alterações, ocorrências e rotações,
Abro o email, o portal, as aplicações,
Um sinal que avaria,
Uma agulha talonada,
Uma porta avariada,
Um individuo na via,
Uma marcha pedida,
Um passageiro sem bilhete,
Mais umas quantas ocorrências,
Uma alteração há rotação,
Tantas e tantas urgências,
Um sinal fechado, “olha a ponte”,
É Ligeiro? É Pesado?
Comboio danado…

Na pressa do segundo,
Em que nada está parado,
Fica esquecido o sinal,
Que outrora estava fechado…

Mais uma ocorrência,
Um erro danado,
Que para futuro,
No cadastro registado…

No fim do turno,
A calma,
O descomprimir,
O ir para casa e sorrir.

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Decidir Amar


Amor,
Que se faz,
Que se decide,
Que faz feliz,
Que é triste na ausência,
Que nos aquece na tristeza,
Que nos constrói,
Que nos educa,
Que nos conduz,
Que nos eleva,
Que nos faz,
Ser quem somos…
O Amor de Deus,
O Amor de Mãe,
O Amor de Pai,
E o Amor a quem decidimos Amar….

Desejos perdidos...


Revolvemos o relógio,
Retraímos o desejo,
Ansiamos o reencontro,
Numa qualquer manhã,
Revisitamos a memoria do cheiro,
Dos sabores, do calor e suavidade,
De nossos desnudos corpos,
Avidez luxuriante de contacto,
Em movimentos ritmados,
Da música que nosso amor produz…

Curtos encontros,
Longos desencontros,
Desejos reprimidos,
Aguardando o breve momento,
Em que no tempo nos encontramos,
Num mesmo espaço, ao mesmo tempo,
Desejo-te metade que me completa…


sábado, 23 de novembro de 2013

Não tenhais vergonha....


Tenho pena,
muita pena,
que exista vergonha,
que existam constrangimentos,
da vergonha de assumir o ser,
da vergonha de assumir que se é,
sem pudores, sem medos,
se somos, porque não anunciar,
Eu Sou Católico,
Sem medos,
Sem medos de ser olhado de lado,
Sem medos de anunciar o nosso Salvador,
Não sou pastor de uma seita qualquer,
Sou apenas um Apostolo de Cristo....


sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Despertar....


Renova-se a cada dia,
Nasce-se de novo,
A cada gota de orvalho,
Espelho de minh’ alma…

Desnudados ao acordar,
Somos quem queremos ser,
Novo dia para crescer,
Novo dia para viver…

Damo-nos de novo,
Entregamo-nos por inteiro,
Decidimos amar cada dia,
Decidimos ser amates da vida…

Nos renovamos,
Nos reinventamos,
Nos damos e entregamos,
Pelo Dom que nos uniu….

Pelos ribeiros correntes,
Pelas pedras dos caminhos,
Pelos pássaros nos beirais,
Queremos sempre mais e mais…
Decidimos AMAR, cada dia mais e mais…..

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Cansaço...


Na terna vontade de despejar palavras,
Num horrendo cansaço que de mim se apoderou,
Volto pensando, nas palavras do passado,
Do abrupto corte de ideias,
Na imobilidade cerebral
Que me envolve o espirito…

Quero mas não tenho vontade,
Tenho vontade e não quero,
Imóvel me encontro,
Pensando em pensar,
Saber o que despejar,
De uma amálgama de ideias,
Vagas e sem sentido…

Estou,
Apenas estou…

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Velha saudade do papel...


Te animas por palavras,
Te revoltas por falta delas,
Discutes, choras e deprimes,
Há distância de um clic…

Vives a 100mb\s…

Saudades da volta do correio,
Do tempo em que se discutia,
Com respostas pensadas a três dias…

Hoje se ama, se discute e se separa,
Se reata e volta-se a separar no mesmo dia,
Onde esta o apelo da caligrafia,
Analisar a paixão da escrita,
O cheiro da tinta,
A pressa e força do traço…

Saudades das cartas que relei-o com emoção,
Dos selos, do cheiro, da tinta,
da tua energia…

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Meditação


Nem sempre as palavras que escrevo são entendíveis,
Nem sempre as palavras que escrevo são a ti dirigidas,
Nem sempre são ataques,
Nem sempre são defesas,
São uma oportunidade de meditar,
São uma oportunidade de mudar,
São acima de tudo uma oportunidade,
Para comigo partilhares o que em meu pensamento está errado,
Para comigo analisares o que pode ser mudado,
Para Comigo Amigo(a), Esposa(o), Conhecido(a),
discutirmos e explanarmos o sentido da vida,
amizade, amor, vivência, caridade...
Se por algum motivo te magoei...
Do fundo do Coração te peço perdão,
se por palavras te feri o amor próprio,
apenas te pretendia chamar à razão,
mesmo assim te peço perdão...
a ti que estas palavras lês,
e se verdadeiramente te tocam,
um favor te peço,
pelo Amor, pela amizade, pela Fé, pelo Amor em Cristo,
não deixes que palavras escritas nos separem...
A Ti, que te revés neste texto por alguém,
pelo que disseste sem que verdadeiramente o sentisses,
e que te toca... partilha…


terça-feira, 5 de novembro de 2013

Nostalgia

Relembro frases caídas, 
Numa mesma mesa de café,
Fervilhantes ideias,
Palavras firmes de luta,
O querer mudar o mundo,
Continuo na luta do mundo mudar,
O meu mundo,
O teu mundo,
A cada palavra,
A cada gesto,
A cada sentir,
O nosso mundo…

Volta a nostalgia dos cheiros,
Dos sabores, dos licores,
Volta a alegria das conquistas,
Do passado, do nosso passado,
O que guardamos,
O que perdemos,
O que deixamos de lado…

Suicídio

Sou o caminhante do tempo, que procura erradamente alguém para com ele levar…
Sou a alma penada que foge do inferno e vive somente para matar…
Sou o espírito inculto que enche de sofrimento os pobres mortais…
Sou o corpo rasgado pelas frias laminas de vários punhais…
Sou o fantasma nocturno do lobo que uiva no meio do pinhal….
Sou a triste estátua, negra e fria no pedestal…
Sou o profeta da morte, a arma que mata, a lamina que corta…
Sou o calafrio que sentes quando durante a noite alguém te bate a porta….
Sou somente a mentira, verdade e ilusão de alguém que pediu perdão….
Quero a minha morte anunciada, pelo rugir de um trovão….
Quero a minha garganta rasgada pela fúria de um leão…
Quero ser coroado no meu reino de trevas…
Quero que todos os guerreiros se levantem da pedras….
Alegrai-vos mortais,
Vou partir com os demais….

Bessa, 21/05/1991

Apelo



O frio e solitário leito me chama,
Clama por companhia...
Na aguda ânsia do descanso...
Que se faz longo o dia,
perde chama o sonho,
do deitar que agora anseio,
por vazio se encontrar,
o leito em que vou deitar...
Na sua memoria,
a tua forma,
o teu calor...
 
Alberto Cuddel®

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Crise

Longe vai o tempo que tinhas para dar,
Agora sacodes os bolsos e esta sempre a contar,
Longe vai o tempo que comias até fartar,
Agora comes um pouco e o resto é para guardar!

Aqueles que necessitam,
Ainda têm muito a dar,
Têm tempo a sobrar,
Com que podem ajudar!

Há tanto a fazer,
Há tanto em que ajudar,
Há roupas a cozer,
Comida a descarregar!

Não fiques ai parado,
À espera de caridade,
Levanta-te se estas sentado,
Vem praticar solidariedade…

Tens engenho, tens a arte,
Ajuda teu semelhante,
Vais ver que num instante,

A sociedade tira-te de parte…

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Discussões...


Questões postas,
Frases soltas,
Declarações, respostas,
Lagrimas vertidas,
Contidos gritos,
Arrependimentos sentidos,
Choro, abraços,
Desculpas pedidas,
Beijos, caricias,
Promessas, renovados votos,
Pensamentos soltos,
E depois?
A PAZ!!!!