terça-feira, 23 de agosto de 2016

Poesia na gaveta


 Poesia na gaveta
 
Poemas guardados
São nados mortos poéticos
São versos abandonados
Sentimentos secos, esqueléticos
 
Poesia é vida, livre, sentida
Poesia é emoção, quando lida
Escondida, é apenas desabafo
Sem voz, um sussurro, um bafo!
 
Poesia de gaveta, é um eu escondido
Um sentir ausente assim reprimido,
Palavras ocultas da luz, não são escritas
Desenhadas, pensadas, circunscritas!
 
Permite-me ser poeta, sentindo
Lendo, sentindo o teu viver
Permite-me conhecer-te coexistindo
Na tua sensitiva forma de ver!
 
Deixa que as palavras voem
Que o pó de dissipe,
Que os versos vivam…
 
Alberto Cuddel®
In: tudo o que ainda não escrevi 66



domingo, 21 de agosto de 2016

Rasgo folhas do meu caderno,




 

Rasgo folhas do meu caderno,
Procuro no seu interior a essência,
O poder de um sentimento terno,
Mas a escrita fica-se pela aparência
Da corrida tinta que te cobre!
 
Rasgo folhas do meu caderno,
Procuro apagar de mim o passado,
Memória de tudo o que é externo,
Assim definitivamente algemado,
Nas palavras que declamo ao vento!
 
Rasgo folhas do meu caderno,
Vitórias e derrotas do teu sentir,
Vida de um despiciente inferno,
Mim ainda continuam a coexistir,
Versos que finjo escrever na areia!
 
Rasgo folhas do meu caderno,
Esqueço de mim a existência,
Sentir em mim amor materno,
Finjo sentir de ti a aparência,
Palavras redondas que escrevo!
 
Rasgo folhas do meu caderno,
Queimo de ti na luz do olhar,
Romances que em mim alterno,
Encarno em mim o saber amar,
Esqueço abandonado caderno vazio!
 
Alberto Cuddel®
In: Tudo o que ainda não escrevi 65


sábado, 20 de agosto de 2016

Li-te


Li-te
 
Se tu lesses metade do que escrevo
Encontrarias em mim o que descrevo
O que sinto, e o que finjo da tua dor
Escrevo-te como sinto sendo eu actor
Das tuas próprias palavras, perdidas
Eternizadas nas páginas das vidas
Fingidas e ocultas na alma reprimida!
 
Encontras em mim, o teu eu
Não metade de ti, mas alguém que leu
O sentir oculto do teu gestos
Dureza das lagrimas que te caíram do rosto!
 
Alberto Cuddel®
In: Tudo o que ainda não escrevi 64

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Vives

Vives

Nos caminhos da memória
Esqueço e lembro,
Pedras que guardo nos bolsos
Balões presos nos punhos,
E uma bola que saltita entre os pés,
Lembro e esqueço,
Quantas vezes querendo esquecer
O nada que ainda lembro
Ou apenas lembrar
O tudo que ainda que esqueço!
No caminho da memória
Faço-te viver
Para que a história da vida
Não me faça esquecer!

Alberto Cuddel®

In: Tudo o que ainda não escrevi - 63

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Hoje em tudo diferente…

Hoje em tudo diferente…

Momento inconstante e tudo muda,
O sol que dá lugar à chuva, os olhares,
Os gestos reprimidos, as lágrimas, o sorriso
Do nada, nada muda, tudo diferente, sem gente!
Existirá no mundo maior mentira
Do que o silêncio, as árvores a florirem,
Existirá maior traição
Que o sentir da palavras fora de tempo?
Haverá algo mais verdadeiro
Que escrever silêncios,
Com palavras nos versos?
Onde existir vontade, tudo muda
Tudo é verdade, acaba a mentira!
Ficam apenas o cantos dos pássaros,
Memória da água em ribeiro seco
O desejo do beijo, e um céu encoberto
Como lençóis cobrindo corpos estrelados,
E o silencio,
O silencio abafado da respiração ofegante
Nos dedos entrelaçados olhando o tecto!

Alberto Cuddel®
In: Tudo o que ainda não escrevi - 62

Alberto Cuddel na Radio


Noites de Poesia
No próximo dia 22/08 segunda-feira, entre as 20:00 e as 23:00 Hora de Lisboa, Alberto Cuddel estará na Radio Marinhais no Programa Noites de Poesia de Alfredo Batista, aproveite para conhecer melhor o poeta e conhecer também a sua poesia na sua própria voz. Programa emitido também via Internet, no seguinte link: 


segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Incertas certezas


Incertas certezas
 
Certamente que a incerteza existe
Coisa certas desistem,
As incertas persistem,
O sonho vive, antes que morra!
 
As pedras da calçada gastas do uso
Pelo caminho percorrido
Levam, trazem, param e convivem
Antes que o caminho se feche
Sem levar a lugar nenhum!
 
Alberto Cuddel®
In: Tudo o que ainda não escrevi
 
Foto By: M. Irene Cuddel