sábado, 28 de março de 2015

Desejo

O desejo cresce em mim, 
Qual noite ao por do sol...
Sem dar conta, sem saber...
Os raios espraiados,
Por essa praia...

Quero-te...
Rumar sem destino,
Por entre encontros de paixão ardentes...
Sentindo o calor tocar nossas faces...
Olhar abraçados o vermelho solar de abandono...
O nascer da escuridão...
Rasgado pelo brilhante luar desse misterioso corpo celeste...

Quero-te, a ti mulher...
Que minhas noites preenches... 
Com o brilho do primeiro dia...





Vamos sem destino celebrar...
Paixões, desejos...
Sem pudores...
Rolando na imaculada areia...






Correremos vales e montes...
Planícies.
Anunciando ao universo o nosso amor...

quero-te...
Me entrego a teus caprichos de corpo e alma...
quero-te...
Sou teu, e apenas teu.
Quero partir... contigo... Sem destino...
Rumar ao por do sol...

AMOR...





Enviar um comentário