sábado, 25 de outubro de 2014

Erro perdoado!



Agua que passa não volta a passar,
Erros cometidos já mais são esquecidos,
Agua que passa veloz move moinhos,
Erros de dor se transformam em carinhos.

Assim o erro dá novo ímpeto ao sentir,
Transformando a dor no que te faz sorrir,
Agua que aqui passa, jamais passará,
O erro cometido jamais se repetirá.

De novo se ama dando no fulgor do sentir,
De novo me entrego com a alma despida,
Assim me arrependo sem o erro encobrir!

Na força e pureza da agua me fiz redimir,
Do pecado repugnante onde estava investida,

Assim escrevo o que me deixam exprimir!
Enviar um comentário