terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

E o mundo parou,



A noite caiu la fora,
O silêncio trancado,
Na fechadura da porta,
Aqui e agora, só nós existimos,
No profundo olhar,
No toque da memoria,
Na luz reflectida por tua pele,
Eu e tu, na solidão do espaço,
Todo preconceito, todo pudor,
Trancados do lado de fora,
Despidos de nós mesmos, 
Procurando a entrega plena,
Da magia do ato de amar,
Um só corpo formar,
Sincronizar movimentos,
Batidas, pulsares, 
Gemidos…
Deleite supremo…
Sincronização absoluta…
O eu, o tu?
Que importa…
O prazer único,
Sentido… gritado… 
Envolventemente gemido…

Alberto Cuddel
23/11/2014
Palavras Desconexas - 18

Enviar um comentário