terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Sonhando a paixão!



Repleto de memórias reais, vividas…
Nossos espíritos se acompanham num ritual sem tempo,
Nos confins da intima essência,
Lasciva atmosfera que nos prende,
Com tremendas aragens libidinosas…
Neste amor onde pairam rosas que se dissolvem,
Como espuma marítima, junto à praia..
Sonhamos enrolados de pétalas espremidas…

Gritando a colorida essência do prazer,
Sonhamos a noite com um único propósito…
A saudade,
Sinto tua falta como o ar que respiro,
Juntos formamos um só corpo, Sol e Lua…
Amor cego e luminoso,
Amor translúcido ao breve olhar…
Amor que nos faz viver,
Amor que dói, por não te ter,
Uma chama que consome o nosso espírito,
E nos leva à loucura…
Então uma lágrima de meus olhos nos teus rolou…
Lágrima que no tempo não perde o brilho,
Que pelo vento que nos separa, e faz sentido…
Nós condenados,
Que nos primeiros raios de sol,
Nos fundimos, nos tocamos…
Vivendo a eterna ilusão,
De sonhar a realidade,
Em ti que na noite sonho a verdade,
De te oferecer as palavras,
Ternas e meigas, que te libertam da saudade,
Amo-te!

Alberto Cuddel



Enviar um comentário