sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Perdidas Palavras


Perdidas palavras sem sentido,
Que nos fazem adivinhar o querer,
Fuga anunciada da imaginação alinhada,
Correndo na areia molhada, 
Brisa no rosto, espuma arrebatada,
Sol caindo no horizonte,
E eu aqui em queda preso a ontem,
Ruminando sentimentos,
Remoendo por dentro, 
Pedras que quero esquecer,
Que debaixo dos pés contínuo a manter…
Caí, saí…
Abandona-te ao presente,
Solta-te 
Faz-te gente….
Ama,
Se diferente…
Esquece…
Agora,
Sim…
Ama por ti…
Sem as amarras das palavras,
Que nos tempos passados,
Te condicionavam como vassalos,
De um senhor que te amarrava…
Na cruel mentira traída!

Alberto Cuddel
17-11-2014
Palavras Desconexas – 1

Enviar um comentário