quarta-feira, 13 de maio de 2015

Elo!


Elo!

 

Não, não és metade de mim,
Sim, és tu, o suporte do todo,
Dos meus difusos fragmentos,
Partes de uma vida moldada em ti!

 

Cada pedaço, cada sentimento,
Cada emoção, cada angustia,
Em ti está ligado como cimento!
 

Ligas-me, num único ser,
Numa única vontade,
Numa verdade, num viver!
 

Fragmentos soltos, perdidos,
Chorosos, desligados, sofridos,
Longe e ausente, distante,
Assim em pedaços me deixas,
Se partes, quebrando os elos,
A magia que por ti me une!

Alberto Cuddel
Enviar um comentário